Pessoas não vacinadas precisarão de quarentena para entrar no Brasil

-

Nesta terça-feira (7) o governo federal anunciou a reabertura das fronteiras do Brasil e a necessidade de viajantes não vacinados cumprir quarentena de cinco dias para entrar no país. Depois desse período, será preciso passar pelo teste RT-PCR. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

“E, nesse contexto que estamos espreitados pela variante ômicron, que ainda não sabemos ainda o total potencial dessa variante em criar uma nova pressão sobre o sistema de saúde, vamos requerer que os indivíduos não vacinados cumpram uma quarentena de cinco dias e, após a quarentena, realizem o teste. Se der negativo, poderiam normalmente aproveitar todas as belezas desse nosso grande Brasil”, afirmou o ministro.

- Continua depois da Publicidade -

“Decidimos que o RT-PCR seria utilizado, como vem sendo utilizado desde o início da pandemia, que o indivíduo que vem ao Brasil tem que ter o teste RT-PCR negativo realizado 72 horas antes”, acrescentou Queiroga.

As declarações foram dadas em entrevista coletiva realizada no Palácio do Planalto, em Brasília, e contou com a presença do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e do advogado-geral da União, Bruno Bianco.

O ministro da Saúde não informou, contudo, em quais lugares os viajantes poderão cumprir a quarentena e qual será o procedimento em caso de teste RT-PCR positivo. A equipe de reportagem do R7 questionou o ministério e aguarda posicionamento.

Queiroga avaliou o passaporte da vacina, documento que comprova a imunização contra a Covid-19, como uma medida que “cria mais discórdia do que consenso”. O registro da vacinação já foi criticado diversas vezes pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), que em evento mais cedo o comparou como uma “coleira que querem botar no povo brasileiro”.

“Esse enfrentamento da pandemia não diz respeito apenas a um chamado passaporte, que mais discórdia do consenso cria. É necessário defender as liberdades individuais e respeitar os direitos dos brasileiros a acessarem livremente as políticas públicas de saúde. Já conseguimos imunizar com as duas doses de vacina cerca de 80% da população brasileira acima de 14 anos, com mais de 175 milhões de habitantes”, disse Queiroga.

Recentemente, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendou em duas notas técnicas a adoção do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para estrangeiros que tentem entrar no país pelas vias terrestre ou aérea.

“Naturalmente que o posicionamento da Anvisa é um posicionamento do órgão regulatório que pode ser acatado ou não na sua totalidade pelo governo, e é por isso que existe o grupo interministerial para buscar uma tomada adequada de decisão”, disse, acrescentando que “não se pode discriminar as pessoas entre vacinadas e não vacinadas.”

Antes da declaração de Queiroga, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, anunciou também, sem dar mais detalhes, a reabertura das fronteiras do país. “Nós vamos anunciar uma série de medidas para reabertura das nossas fronteiras nesse momento em que o nosso país se encontra com toda a nossa população, acima de 14 anos, imunizada com as duas doses. A pandemia indo para os melhores índices do mundo em relação ao controle. Mas temos que tomar atitude para a reabertura de nossas fronteiras por causa da retomada econômica de nosso país”, disse.

Fonte: R7

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui