País volta a realizar festa cívica para celebrar a Independência do Brasil

-

Ano passado não houve 7 de setembro, ocorreu um comício político

Por Valter Nogueira

- Continua depois da Publicidade -

O 7 de setembro voltou a ter o real sentido do evento, qual seja: celebrar a data alusiva à independência do Brasil. Este ano, houve uma festa cívica, ano passado ocorreu um comício político. O evento de hoje é um sinal de que o atual governo virou a página, quer olhar para o futuro.

De acordo com as cenas vistas em Brasília, foi à Esplanada dos Ministérios/Eixo Monumental pessoas que queriam assistir ao desfile cívico-militar e não a atos políticos.

O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, falou, com propriedade, acerca do significado do evento de hoje durante entrevista à imprensa.

“O Brasil votou a ter uma festa cívica da forma que ocorria no passado, uma celebração à independência do Brasil, sem conotação política. E não há o que comparar com o que houve no ano passado, pois ano passado não teve 7 de setembro e, sim, um comício político”, declarou José Múcio.

Outro detalhe emblemático foi o slogan do evento: ‘Democracia, Soberania e União’.

O slogan sinaliza a volta da temática republicana à principal data comemorativa à independência do país, numa nítida mudança em relação ao perfil do desfile dos últimos anos, quando a celebração do 7 de setembro foi usada politicamente pelo governo do então presidente Jair Bolsonaro. E com ameaças às instituições democráticas.

Nesse contexto, o Slogan escolhido pelo atual governo dá ênfase à democracia, à soberania e à união, além do sentimento de paz e de respeito às diferenças.

Resumo

A festa cívica-militar de 7 de Setembro de 2023 transcorreu com tranquilidade, com resgate da simbologia histórica do significado da Independência do Brasil na relação com Portugal.

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui