Julgamento do caso Mariana Thomaz terá início na manhã de hoje

-

O julgamento de Johannes Dudeck está previsto para ter início na manhã desta quinta-feira (16), no Tribunal do Júri, no Fórum Criminal da Comarca de João Pessoa. Ele é acusado de assassinar a estudante de medicina Mariana Thomaz, em março do ano passado.

O julgamento tem previsão de término na sexta-feira (17) e ocorrerá em segredo ‘de portas fechadas’, devido ao segredo de justiça.

- Continua depois da Publicidade -

O júri ocorre após dois adiamentos. O último adiamento, ocorreu após um pedido da defesa que alegou que iria participar de um congresso em Belo Horizonte na data em que o júri estava marcado anteriormente.

Após o episódio, a defesa de Dudeck tentou novamente adiar o júri, reclamando de nulidade processual, porém a solicitação foi indeferida pelo juiz Antônio Gonçalves Ribeiro Júnior.

Devem participar da acusação do caso a promotora Artemise Leal e o promotor Demétrius Castor, além de quatro advogados contratados pela família da vítima, Mariana Thomaz. Na defesa do acusado, Johannes Dudeck, atuam dois advogados.

Promotoria

A promotora do caso, Artemise Leal, vai pedir a condenação do réu Johannes Dudeck, pelos crimes de feminicídio e estupro praticados contra Mariana Thomaz. Artemise informou que, com base no inquérito montado pela Polícia Civil, a promotoria explicou que outras qualificadoras com circunstâncias agravantes serão atribuídas.

Relembre o caso

O corpo da estudante de medicina Mariana Thomaz, 25 anos, foi encontrado no dia 12 de março de 2022, após a polícia receber uma ligação do réu Johannes Dudeck informando que a estudante estava tendo convulsões. A investigação observou sinais de esganaduras. Em seguida, Johannes foi preso no local e encaminhado para um presídio especial de João Pessoa.

O relatório final do inquérito indicou os crimes de feminicídio e estupro, conforme informações obtidas do laudo tanatoscópico do Instituto de Polícia Científica (IPC), exame feito para comprovar a existência de violência sexual.. A acusação diz que ela morreu por asfixia enquanto a defesa sustenta que a jovem morreu de causas naturais.

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui