João, PSB, Cícero e a continuidade da aliança

-

Por Valter Nogueira

Em tempo, o governador João Azevêdo deixa claro – e de forma republicana – que os integrantes do seu partido, o PSB, têm autonomia para falar. No entanto, adiantou, também de forma republicana, que irá mostrar, com argumentos, a importância e a necessidade de manter a aliança com o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, para as eleições de 2024.

- Continua depois da Publicidade -

A leitura primeira da fala do governador aponta que, por enquanto, não há mais o que questionar: João Azevêdo, maior liderança do PSB paraibano, está com Cícero e não abre, por assim dizer. Algo mais que isso, não passa de especulações periféricas.

A confirmação de Azevêdo, em torno de uma posição já externada lá atrás, ocorreu nessa sexta-feira (17), durante entrevista à imprensa, ao final de um evento realizado na Cinep.

O gestor disse que tem sido repetitivo ao falar do assunto em tela. Ele adiantou que, quando o partido decidir, na data correta, fazer a caminhada, o PSB estará todo unido na direção de apoio ao prefeito Cícero.

Posição 

João enfatizou que a direção do seu partido apresenta posição, não imposição. Em outras palavras, rechaçou a prática do coronelismo. Ressaltou que a sua posição de continuar a marchar com Cícero trata-se de uma escolha embasada. E, por fim, assegurou que, em meio a opiniões diferentes, ele está disposto a apresentar razões que evidenciem a importância da manutenção do projeto político que defende.

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui