George Santos tem mandato cassado nos EUA; mentiras, fraudes e roubo

-

Por Valter Nogueira

O brasileiro George Santos volta a ser manchete internacional, só que de forma negativa! Nesta sexta-feira (1º), o deputado americano de origem brasileira, George Santos, teve seu mandato cassado no Congresso dos Estados Unidos após uma votação bipartidária histórica. Fraudes, roubos e mentiras derrubaram o brasileiro, que pensava (ou pensa) ser o “homem mais inteligente do mundo” em meio a pobres – e bobos – mortais.

- Continua depois da Publicidade -

George Santos ganhou destaque após as eleições de meio de mandato do ano passado, quando jornais americanos revelaram uma série de mentiras e fraudes que lhe renderam 23 acusações federais. O parlamentar representava Nova York.

Em sua curta carreira política, Santos inventou ligações com o Holocausto, o 11 de setembro e o tiroteio na boate Pulse em Orlando. Esta é a quinta vez que a Câmara americana cassa um congressista; a última foi há mais de 20 anos. A votação, que exigia uma maioria de dois terços, foi aprovada com 311 legisladores a favor da cassação, incluindo 105 republicanos, e 114 contra.

O político saiu da Câmara antes do término da votação. Ao deixar o prédio da Casa Legislativa americana, Santos disse aos repórteres que estava pronto para virar a página do Congresso. “Por que eu iria querer ficar aqui?”, indagou.

Fraudes, roubo e mentiras

O brasileiro enfrenta 23 acusações criminais federais, incluindo fraude, lavagem de dinheiro, falsificação de registros e roubo de identidade agravado.

Brasil

No Brasil, ele confessou o crime de estelionato no qual era investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e fechou um acordo de não persecução penal com o órgão. Santos concordou pagar cerca de R$ 10 mil a instituições de caridade e R$ 14 mil à vítima do crime, ocorrido em 2008.

A Promotoria do Rio investigava o uso de cheques sem fundos por George Santos para comprar roupas em uma loja em Niterói. Santos teria roubado da bolsa da mãe um talão de cheques de um idoso que ela cuidava e gastado R$ 2.144 à época.

O caso foi arquivado em 2011 porque a Justiça brasileira não conseguiu localizar Santos, que estava morando nos EUA. O caso foi reaberto em janeiro deste ano após as revelações sobre as mentiras do então deputado eleito.

A farsa veio à tona 

A imprensa internacional destacou que a cassação de George coloca fim a uma das odisseias políticas mais turbulentas da história recente americana, uma surpreendente reviravolta na sorte de um outsider da política dos EUA cuja eleição em Long Island e Queens, no ano passado, foi anunciada como um sinal do ressurgimento republicano.

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui