A palavra ‘traição’ reverbera no cenário político paraibano

-

Por Valter Nogueira

A semana termina com a palavra ‘traição’ – desconfiança, no mínimo – reverberando no cenário político da Paraíba. O eco do termo parece ricochetear no solo para, em ato contínuo, seguir em direção ao alvo mirado: o virtual projeto do governador João Azevêdo (PSB) de disputar o Senado nas eleições de 2024.

- Continua depois da Publicidade -

A tese foi levantada, primeiro, pelo presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Adriano Galdino (Republicanos). Ele sugeriu que João migrasse para um partido para chamar de seu – presidir uma legenda.

O alerta feito pelo chefe do Legislativo Estadual soou, à época, como que desconfiança política em relação ao deputado federal Gervásio Maia, presidente estadual do PSB – partido que abriga o governador João.

O assunto retornou à cena, recentemente, por meio do deputado federal Wilson Santiago (Republicanos). Em entrevista a uma emissora de rádio na Capital, Santiago sugeriu que João só deveria deixar o governo para ser candidato ao Senado se ele (João) estivesse certo de que teria apoio político para tanto.

Em seguida, o deputado estadual Felipe Leitão (PSD) engrossou o coro da desconfiança e foi além. Ele lançou ao vento, de certa forma, a semente da discórdia na relação de confiança entre João e o Clã Ribeiro, ao recomendar ao governador que não deixe o Governo na mão dos Ribeiro.

Nesta semana, Gervásio Maia declarou que vê a necessidade de o PSB apresentar uma candidatura própria de continuidade em 2026. Ele, inclusive, revelou, à imprensa, que confidenciou ao governador Azevêdo a necessidade de seguimento do projeto do PSB.

Na justificativa, o deputado destacou que a sua tese visa impedir que antigos projetos que já governaram a Paraíba com menos efetividade retornem ao poder.

A ideia de Gervásio, de certa forma, sinaliza que João deve seguir no governo até o final do seu mandato, como forma de fazer o seu sucessor.

Afinal, o que há de concreto por trás de tanta desconfiança?

– Eis a questão!

Adriano Galdino

A propósito, Adriano Galdino não tem autoridade para falar de traição de terceiros. Afinal, ele traiu João Azevêdo e o colega deputado Hervázio Bezerra (PSB), em 2019, por ocasião de tudo que envolveu o processo de eleição da presidência da ALPB naquele ano.

Reflexão

Em política, não espere fidelidade!

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui