Justiça condena Ruan Macário a 13 anos de prisão pela morte de Kelton Marques

-

A Justiça condenou o empresário Ruan Ferreira de Oliveira, na noite desta segunda-feira (18), à pena de 13 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado, pela morte do motoboy Kelton Marques. O acidente ocorreu na madrugada do dia 11 de setembro de 2021, no Retão de Manaíra, em João Pessoa.

O empresário foi pronunciado por homicídio qualificado com dolo eventual, quando se assume o risco de matar. Conforme informações processuais, o entregador Kelton Marques morreu após ser atingido pelo carro do acusado, que estava a 163 km/h, no Retão de Manaíra.

- Continua depois da Publicidade -

Moradores da região afirmaram que a colisão aconteceu por volta das 4h. Kelton deixou esposa e duas filhas. A vítima trabalhava em um restaurante que atendia nas madrugadas e na hora do acidente já tinha terminado as entregas do dia e voltava para casa.

Ruan Ferreira de Oliveira ficou foragido e só foi preso em julho de 2022.

Alta velocidade

Ruan dirigia a 163km/h, segundo registro da própria câmera dele que estava no carro, e ultrapassou o sinal vermelho. No depoimento durante o júri popular, ele pediu desculpas à família de Kelton e disse não saber que dirigia em alta velocidade.

Ruan foi acusado de dirigir embriagado após ter saído de um bar, quando atingiu a moto de Kelton Marques, que trabalhava com entregas naquela madrugada. A colisão fez o carro de Ruan rodar no asfalto e bater no muro de um condomínio, o qual ficou parcialmente destruído.

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui