Eventos da Funjope movimentaram equipamentos culturais de João Pessoa

-

Quarenta e cinco atrações passaram pelo palco do Sabadinho Bom em 2023, até a segunda semana de dezembro. O evento, realizado semanalmente pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), na Praça Rio Branco, busca valorizar os artistas locais, enfatizando o chorinho e o samba que, este ano, teve destaque em 13 edições. Eventos no Hotel Globo e na Casa da Pólvora também ofereceram cultura e entretenimento para a população.

“Realizar ações artísticas e culturais no Centro Histórico é uma das nossas prioridades na gestão. Nós não descuidamos um só momento de dar atenção e estímulo para todas as culturas nesse território. O Sabadinho Bom talvez seja o nosso melhor exemplo. Durante todos os sábados circulam por ali grupos de samba e de choro que atraíram uma multidão. Também na Casa da Pólvora e no Hotel Globo, onde prezamos por esse cuidado com o Centro Histórico”, declara o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

- Continua depois da Publicidade -

Ele afirma que a Funjope, desde o primeiro dia da gestão, mantém firme toda atenção para o Centro Histórico. Agora mais ainda, depois que o prefeito Cícero Lucena e o governador João Azevêdo lançaram o projeto ‘Viva o Centro’. A iniciativa é uma ação integrada do Governo do Estado e da Prefeitura de João Pessoa no sentido de restaurar o Centro Histórico do ponto de vista das estruturas físicas. “Nós, da Funjope, temos dado essa contribuição que eu julgo ser extremamente importante para essa revitalização, reocupação do Centro Histórico”, acrescenta o diretor.

Sabadinho Bom – Helton Souza, Os Mulatos, Xande Black, Potyzinho Lucena, Gitana Pimentel, Sanhauá Samba Clube, Salete Marrom, Ceiça Farias e Trio Nego, grupo D´Kriouluz, Samba Eterna Raiz, Samba na Praça, Clara Bione e Clube do Samba de Mesa foram as atrações que envolvem o samba.

Já no ritmo do chorinho, passaram pelo Sabadinho Bom o Clube do Choro, Guegué Medeiros, Roberto do Vale e Oitavas do Choro. Teve ainda Choramigo, Marcos Andrade e Joca do Acordeon, Encanto e Choro, Cris Munhoz, Chorinho Buliçoso e Ailma Ribeiro, Alex Torres, Ricardo Brito, Gilvando Azeitona, Anabela e Edu de Maria, Joab Sax, Chagas Fernandes e Ivan Martins.

Entre as atrações estiveram também Israel 7 Cordas, Helinho Medeiros, Pé de Choro, Porta do Sol, Draylton Siqueira, Chico Lopes, Renan Rezende, Papel Machê, Rafhael Soares, Josalbo Licarião, Diana Miranda, Adan, Laídia Evangelista e Quarteto de Trombones da Paraíba.

A estudante Yasmim Fonseca analisa que o Sabadinho Bom atrai pessoas de todas as idades e, por isso, segundo ela, faz tanto sucesso. “Fiz aniversário recentemente e, como gosto tanto do Sabadinho Bom, chamei uns amigos e fomos comemorar lá. Foi bom demais e só posso parabenizar a Prefeitura e a Funjope por um evento tão acessível”, declara.

Casa da Pólvora – O projeto Circulador Cultural, realizado pela Funjope na Casa da Pólvora, localizada no Centro Histórico, teve sete edições em 2023, reunindo 14 atrações que sempre conseguem atrair um grande público para o local.

A funcionária pública Juliana Barros observa que o Circulador Cultural apresenta para o público música alternativa e de qualidade. “O melhor de tudo isso é que o evento é gratuito, aberto para todos que curtem a boa música e que gostam de apreciar a vista da Casa da Pólvora. Sempre que acontece o Circulador Cultural, estou por lá. Os shows são imperdíveis”, elogia.

Entre os nomes que se apresentaram no projeto este ano estão DJ Vinny Santos, É o Luiz, Funkeria, DJ Mermaid, Myra Maia, DJ Dany Andrade, Clara Bione, Gatunas, DJ Misandri, Aboutthe Blues, Escurinho e Mamma Jazz.

Hotel Globo – Além de ser um belo cenário para acompanhar o pôr do sol, o Hotel Globo recebeu, este ano, algumas exposições. Uma delas foi ‘Multiplicidade Poética’, que reuniu trabalhos dos artistas visuais Davi Queiroz, Denise Costa e Wilson Figueiredo.

Também foi realizada a exposição ‘Temporis’, do artista visual Alberto Lacet, com obras que mostraram a força e a beleza da pintura facial e corporal indígena. A pintura do artista também é uma mistura figurativa com abstração desenvolvida em telas grandes.

Em parceria com a Pinacoteca da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), aconteceu a exposição ‘Óleo Sobre o Marabordou’, a questão da poluição na praia e os danos que isso causa ao meio ambiente. O trabalho foi resultado de um projeto de workshop com alunos do curso de Artes Visuais promovido pela Pinacoteca.

Outra exposição foi ‘Identidade Afro’, do artista multicultural Elioenai Gomes, que tem uma trajetória artística de 38 anos. A mostra marcou o Dia Nacional da Consciência Negra e, na abertura, contou com tambores e uma performance afro.

Fonte: Secom-JP

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui