Multidão lota arquibancadas na primeira noite de desfiles do Carnaval Tradição

-

A primeira noite do Carnaval Tradição de João Pessoa, realizado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e Liga das Escolas de Samba da capital (LiesJP), atraiu uma multidão para a Avenida Duarte da Silveira. Crianças, jovens, adultos, idosos, famílias inteiras se reuniram e lotaram as arquibancadas para prestigiar o Cortejo de Oxalá e o maracatu Coletivo Maracastelo – que abriram as apresentações – e as tribos indígenas que se intercalaram com os clubes de frevo mostrando alegria, criatividade e um colorido todo especial.

“Toda a equipe da Funjope fica muito contente por termos conseguido fazer o Carnaval Tradição de forma tão organizada”, declarou o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves. Ele lembrou que, este ano, houve muito diálogo com todas as agremiações. “Fizemos um investimento forte, mais de R$ 900 mil de subvenção direta para todos os grupos, unimos as culturas populares, sobretudo, os maracatus na abertura do nosso Carnaval”.

- Continua depois da Publicidade -

Marcus Alves afirmou que foi feita uma decoração diferenciada, novas arquibancadas para acolher o público, de maneira que João Pessoa celebra um Carnaval muito forte em 2024. O Carnaval Tradição é muito importante para todos nós. Estamos seguindo uma determinação do prefeito Cícero Lucena no sentido de qualificar as nossas culturas populares, e o Carnaval Tradição é um bom exemplo disso, potente demais”, afirmou.

O presidente da Liga das Escolas de Samba de João Pessoa, Edson Pessoa também comemorou. “Nós temos procurado fazer um Carnaval Tradição sempre mais bonito que o outro. Com o apoio fundamental da Prefeitura de João Pessoa e da Funjope, estamos conseguindo ampliar o espaço para o público, a segurança. e melhorar ainda mais a nossa estrutura. É uma alegria poder estar aqui”, comemorou.

Apresentações – A tribo indígena Xavante, do Bairro dos Novais, iniciou as exibições; em seguida, se apresentou o Clube Adolescente Criança Feliz, do bairro da Torre; logo depois foi a vez da tribo indígena Guanabara, de Paratibe. O clube de frevo Sai da Frente Dona Emília, do Conjunto Esplanada, entrou na sequência, seguido pela tribo indígena Pele Vermelha, do bairro do Cristo. E pelo clube Alegria do Frevo.

As apresentações seguiram com a tribo indígena Guanabara, do bairro Água Fria; clube de frevo Bandeirantes, da Torre; tribo indígena Tabajaras, do Cristo; clube de frevo A Corda do Frevo, da Torre; tribo indígena Papo Amarelo, de Cruz das Armas; clube do frevo Cigano de Esplanada, também do bairro de Cruz das Armas e, encerrando a noite, a tribo indígena Tupinambás, do Alto do Céu/Mandacaru.

Segurança – A cada ano, a Prefeitura de João Pessoa, a Funjope e demais secretarias, com apoio do Governo do Estado, têm trabalhado para garantir a segurança em seus eventos. Foi assim durante todos os dias da Folia de Rua e segue no Carnaval Tradição.

A parceria envolve diversos órgãos de segurança como a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Civil Municipal, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), garantindo tranquilidade para quem vai assistir aos desfiles.

Público – Muita gente saiu de casa especialmente para ver as apresentações do Carnaval Tradição de João Pessoa. A funcionária pública Sara Silva afirmou que estava acompanhando pela primeira vez os desfiles. “Estou encantada com tudo isso. O ritmo, as danças, a forma como se vestem, a criatividade. Estou amando”, declarou.

A catadora Juliana Nóbrega também afirmou que o Carnaval tem uma magia toda especial. “Todo ano eu venho catar latinhas e, enquanto trabalho, aproveito para olhar um pouquinho das apresentações. Eu acho tudo muito lindo. É a nossa cultura”, comentou.

A aposentada Maria José de Sousa foi com a filha e a neta. “Chegamos cedo para ficar em um lugar bom, que dê para assistir tudo direitinho. Nós gostamos muito de ver os índios”, disse. Para a dona de casa Salete Fernandes, todos os dias são interessantes, mas o principal é quando as a la ursas se apresentam. “Eu vou confessar que tenho um pouco de medo, mas também gosto de ver. Na segunda-feira estarei aqui para acompanhar”, prometeu.

Para o comerciante que se identificou como Biu do Sorvete, as festas de rua, a exemplo do Carnaval Tradição, são sempre uma oportunidade de diversão, mas também de ganhar um dinheiro extra. “Eu vendo sorvete há muito tempo e todo ano estou aqui. As pessoas compram muito por causa desse calor, principalmente a criançada. O evento está muito bonito e eu faço questão de apreciar a nossa cultura também”, observou.

Programação – domingo (11) – 17h

Quilombo Nagô – participação especial;
Competição clubes de frevo e tribos indígenas
Clube de Frevo São Rafael Frevo e Folia, da comunidade São Rafael;
Tribo Indígena Tupi Guarani, de Mandacaru;
Clube de Frevo Gigantes do Frevo, da Torre;
Tribo Indígena Africanos, do Cristo;
Clube do Frevo Piratas de Jaguaribe, de Jaguaribe;
Tribo Indígena Ubirajara, do Rangel.

Competição escolas de samba

Acadêmico do Ritmo, do bairro da Torre;
Independente de Mandacaru;
Escola de Samba Pavão de Ouro, do bairro São José;
Malandros do Morro, da Torre;
Império do Samba, do Roger;
Escola de Samba Unidos do Roger, do bairro do Roger.

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui