Dinho faz balanço positivo do ano e projeta para 2022 início da construção da nova sede da Câmara

-

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), vereador Dinho Dowsley (Avante), fez um balanço da produção parlamentar, neste ano, ao tempo de projetar ações para 2022, com perspectiva de início da construção da nova sede do parlamento municipal. A prestação de contas foi feita, nesta quinta-feira (16), no programa Ação Parlamentar da Rádio Câmara FM (88.7MHZ), apresentado pela jornalista Edileide Vilaça.

O presidente do parlamento municipal afirmou que a Câmara  bateu recordes em 2021, mesmo com a pandemia da Covid-19, alcançando significativos números: “No primeiro semestre, foram mais de 5 mil matérias discutidas, votadas e aprovadas. E, agora, no segundo semestre, a gente vai fechar em mais de 20 mil matérias. São 15 mil a mais que o primeiro”.

- Continua depois da Publicidade -

De acordo com o parlamentar, a receita foram o diálogo e participação popular. Inclusive, uma de suas expectativas para 2022 é que essa realidade se estenda ainda mais na nova sede.

 “Em breve, quando a gente anunciar a construção da Câmara nova, teremos também um plenário adequado para receber, à altura, a população de João Pessoa, porque nossas instalações não comportam mais de 30 pessoas na galeria. João Pessoa já se projeta para ter mais de um milhão de habitantes e a Câmara Municipal só tem espaço para 30 pessoas”, ressaltou o presidente da Casa Napoleão Laureano.

Dinho Dowsley informou que a Casa foi construída na década de 1960, para 12 vereadores e, hoje, são 27 no total, portanto, entende ser necessária a reestruturação. O vereador ainda acrescentou que não haverá nenhuma despesa extra para a construção: “Detalhe, dentro do próprio orçamento da gente”.

Ainda no contexto do diálogo, Dinho lembrou do projeto Câmara Itinerante, que buscava ouvir as impressões da população de João Pessoa sobre ações e serviços públicos. Se os números da pandemia continuarem caindo, a ideia é que ações semelhantes sejam desenvolvidas. “A gente tem que sair da zona de conforto. Não pode só estar atrás de um birô, fazendo leis. A gente tem que ir ao encontro da população, a gente tem que escutar o povo. Acho que o papel do vereador não é só fiscalizar e legislar, e, sim, dialogar, saber quais são as reivindicações do bairro, o que está faltando, e discutir com o Executivo”, salientou.

O encerramento de 2021 se dá já com o pagamento do 13º e salário de dezembro em dia: “Tudo pago e, inclusive, antecipadamente. (…) Fizemos uma economia, tivemos que apertar o cinto, conseguimos, ainda, dentro de um ano em que não se pode dar aumento devido à pandemia, dar uma equiparação salarial, permitida pelo Tribunal de Contas, aos funcionários efetivos da Casa, no mês de junho. Conseguimos pagar a folha dentro do mês, todos os meses”. Ele ainda informou que a economia feita foi para que não houvesse nenhuma demissão e tudo fosse pago em dia.

Dinho também afirmou esperar um bom orçamento para 2022, a fim de que um trabalho melhor seja feito, pois, em 2021, tudo foi feito ainda com o saldo da gestão anterior. “A gente teve um déficit mensal, neste ano, na Casa, de quase R$ 400 mil por mês. É uma redução de quase 5 milhões desta Casa, dividido nos 12 meses. Então, trabalhar com um orçamento desse, apertado, não é brincadeira”, enfatizou.

Ação

O presidente da Câmara também falou que costuma ajudar instituições filantrópicas que não têm recursos: “Essas são as destinações das emendas do vereador Dinho”, afirmou, citando como exemplos o Instituto São Vicente de Paula, o Hospital Napoleão Laureano e outros.

Entre os projetos de sua autoria, o parlamentar destacou a Lei que institui o Dia de Combate ao Feminicídio nas escolas públicas e privadas da capital paraibana. Ele percebeu que, durante a pandemia, os índices de violência doméstica subiram, e, também por isso, a importância de se pensar no enfrentamento: “Eu queria não ter que pensar em fazer essa Lei”. A ideia é transformar uma cultura, a fim de que, desde cedo, exista uma conscientização.

Metas

Para o ano vindouro, o presidente Dinho afirmou ter metas audaciosas, a depender do orçamento: “Acho que essa pandemia vai passar e a gente vai voltar à nossa atividade normal. Ir às ruas, levar a Câmara aos bairros, evoluir no site da Câmara abrindo ferramentas novas, interagindo com a população, aumentando a capacidade da nossa TV Câmara, inclusive, em convênio com outros municípios, junto com o Ministério da Educação, fornecendo sinal para a TV dos nove municípios ao redor da região metropolitana”.

Na educação, uma referência que considera importante é ‘JP Educa’, transmitido em canal aberto concedido à Secretaria Municipal de João Pessoa, por meio de convênio com a Secretaria da Educação, para que haja aula para os alunos. “Tem pessoas que não têm condição financeira de pagar internet. Às vezes, o pai sai para trabalhar e deixa o celular com a criança para estar assistindo à aula remotamente. (…) Começa agora, a partir de janeiro, já está em fase de teste”, explicou.

O mais audacioso dos planos, para o presidente da Câmara, é iniciar a obra da nova sede para melhor receber a população da capital.

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui