VEJA: Cid diz ter dado dinheiro da venda de relógios em mãos a Bolsonaro

-

O tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL), declarou à Polícia Federal que entregou “em mãos” ao ex-chefe do Executivo o dinheiro obtido com a venda de dois relógios nos Estados Unidos. É o que afirma reportagem da revista Veja publicada na quinta-feira (14).

Os dois relógios, um da marca Rolex e o outro da marca Patek Philippe, são presentes de delegações estrangeiras a Bolsonaro. De acordo com a Polícia Federal, as duas peças foram vendidas nos Estados Unidos por US$ 68.000. O Rolex foi readquirido por Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro. Já o paradeiro do Patek Philippe é desconhecido.

- Continua depois da Publicidade -

De acordo com a Veja, Cid relatou à PF que:

– O dinheiro da venda dos relógios foi depositado na conta de seu pai, o general da reserva Mauro Cesar Lourena Cid;

– O dinheiro foi sacado em espécie e repassado “em mãos para ele [Bolsonaro]”;

– Bolsonaro estaria “preocupado com a vida financeira” porque havia sido “condenado a pagar várias multas”.

Cid teria dito também que sabia que a venda poderia ser “imoral”, mas não “ilegal”.

Defesa

A defesa de Bolsonaro afirmou em 18 de agosto de 2023 que “nunca recebeu valor em espécie de Cid referente à venda de nada”. O ex-presidente já havia dito no dia anterior (17.ago) que não “pegou dinheiro de ninguém”.

Tem mais coisas

Advogado afirma que Mauro Cid ‘vai contar todos os fatos que viveu com Bolsonaro’

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui