Réveillon na orla: autoridades já alertam que não há como controlar a disseminação do vírus

-

A decisão quanto a se haverá a realização do Réveillon na orla de João Pessoa ainda não está definida. Em breve acontecerá uma segunda reunião, ainda sem data marcada, na qual o assunto será tratado. No entanto, autoridades já alertam que não há como controlar a disseminação do vírus.

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, revelou que já há um entendimento entre as autoridades de que o evento pode ser um fator contaminador do coronavírus.

- Continua depois da Publicidade -

Na segunda-feira (22), representantes dos Ministérios Públicos Federal e da Paraíba, Governo do Estado e das secretarias de Saúde se reuniram para debater sobre as regras para os eventos de fim de ano.

“Uma reunião em que se definiu que o Réveillon na orla há uma tendência, todos acordaram, que na sua, essência, é um fator contaminador, não há como controlar. Então ficou para uma segunda reunião para se decidir se vai haver ou não Réveillon na orla”, revelou nesta terça-feira (23).

Geraldo Medeiros lembrou que o atual decreto vigora até o dia 30 deste mês e, antes do prazo final, o Governo do Estado publicará que medidas devem ser seguidas nos próximos dias.

O secretário reforçou a necessidade do público se vacinar com a primeira dose, mas também completar os seus ciclos vacinais (dose única ou duas doses).

Na Paraíba, quase 500 mil pessoas ainda não tomaram a segunda dose das vacinas.

Fonte: Click PB

Valter Nogueira
Valter Nogueira
Valter Nogueira de Amorim, jornalista profissional, é o editor-chefe do blog. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atuou nos principais jornais impressos do Estado, tais como A União, O Momento, Correio da Paraíba e O Norte. No campo administrativo, foi secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Santa Rita (1997-2005), assessor de Imprensa da Prefeitura de Pedras de Fogo (2008). Exerceu, também, o cargo de gerente de Comunicação do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019.

Compartilhe

Mais Lidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui